quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Passatempo de Janeiro



Caros Leitores, aqui vai o passatempo do mês de Janeiro.


Este passatempo consiste no envio de um texto sobre o que se fazer para se conseguir ser o pai/mãe que se deseja.


Respostas aceites: as enviadas até dia 25 de Janeiro.


A Editorial Presença, oferece 1 exemplar da obra "Os pais que desejamos ser" às 3 melhores frases/versos.


Regras:
1 – Enviar um mail para passatempo.gravidez@gmail.com: Com o assunto: (nome do passatempo) /Mês (ex: Outubro)
Colocar dados pessoais: (nome e morada completa)
- Resposta ao passatempo


2– Após o apuramento dos vencedores, os mesmos serão publicados neste espaço, e será colocado um post com a informação de que foram apurados os vencedores no "Planeamento de uma Gravidez"


3 - Após a publicação dos resultados, os vencedores terão uma semana para enviar um mail (passatempo.gravidez@gmail.com) - reclamando o prémio. Após a semana, os prémios que não forem reclamados serão novamente distribuídos numa segunda lista de vencedores do passatempo.

Livro do mês de Janeiro




Os Pais que Desejamos Ser – Como os adultos bem intencionados podem prejudicar o desenvolvimento moral e emocional da criança



Richard Weisbourd
Título Original: The Parents We Mean to be – How Well-intentioned adults undermine children’s moral and emotional development
Tradução: Maria Carvalho
Páginas: 256
Colecção: Orientações Nº 55
PREÇO COM IVA: 15,50€
ISBN: 978-972-23-4389-3
Código de Barras: 9789722343893






Data de Publicação: 6 Julho 2010

SABER DIZER QUE "NÃO"




Qualquer pai deseja educar os seus filhos para que estes se tornem adultos afectuosos, fortes e responsáveis, mas muitos pais e educadores, na sua ânsia de serem bem-sucedidos, acabam por produzir precisamente o efeito contrário, gerando inseguranças, medos e pressões prejudiciais. Os Pais Que Desejamos Ser oferece assim estratégias concretas para estimular um comportamento assente em valores e padrões sólidos que promovem a empatia, o espírito de entreajuda e o bem-estar comum, ao mesmo tempo que fomenta um relacionamento mais saudável entre pais e filhos.

Richard Weissbourd é psicólogo especializado nas áreas infantil e familiar e exerce na Harvard School of Education e na Kennedy School of Government. Tem colaborado com publicações como o New York Times, Boston Globe e New Republic. É também autor do livro The Vulnerable Child, nomeado pelo American School Board Journal como um dos dez melhores livros sobre educação de todos os tempos.

CITAÇÕES IMPRENSA ESTRANGEIRA:
«Um olhar inspirador e surpreendente sobre como as crianças, os pais e outros adultos que são importantes para elas se desenvolvem verdadeiramente – em conjunto – como seres humanos com valores morais.» - T. Berry Brazelton, autor de O Grande Livro da Criança e da série «O Método Brazelton»

«Um estudo apaixonante e convincente.» - The New Yorker

Lista de Vencedores do Passatempo de Dezembro

Susana Patrícia Almeida Pinho

Vila de Cucujães


«Este verão eu, a minha filha e o meu marido fomos ao Zoomarim e foi uma diversão.

A Mariana adorou e espectáculo dos Golfinhos foi uma verdadeira animação.

Ela ficou com pena dos peixinhos que os Leões-marinhos comiam como refeição.

A sua alegria foi visitar o museu dos peixinhos e visualizou-os com muita atenção.

A sua vontade era pegar neles e levá-los para casa como recordação.

O que ela mais gostou foi puxar os rabinhos dos peixinhos com a mão.»


Maria Leontina Costa Lopes
Vila do Conde

«A minha afilhada Maria Inês
Que em Novembro fez 2 aninhos
Sempre gostou de animais
E tinha uma paixão por peixinhos

No dia do aniversário
Eu decidi os peixes lhe dar
Com um lindo aquário
Para eles poderem Nadar

Dias depois da festa
Sem ninguém se aperceber
Deitou peixes na sanita
Dizia: "tinham sede e queriam beber"

No dia seguinte
Novos peixinhos fui comprar
Mas antes de o fazer
A vida do peixinho tive explicar»


Inês Salgueiro Torres

Amiais de Baixo

«A minha afilhada era ainda bem pequenina quando esta história se passou. Na casa dos meus tios existe um lago relativamente grande, no qual existem muitos peixinhos, alguns já de tamanho considerável. A minha afilhada adorava observá-los! Num belo dia, em que íamos fazer uma bela de uma sardinhada, ela abriu sozinha o frigorífico, e ao ver as sardinhas já temperadas, pegou nelas, e desatou a correr para o lago, pensando que seriam os peixes que ela tanto gostava de observar! Não entendendo que não eram os mesmos peixes, e que eles já estavam mortos, deitou-os todos no lago, na tentativa de os salvar! Na sua inocência, foi uma boa atitude, pois ela sabia que os peixes precisavam de estar na água para sobreviver. Nós é que ficámos sem sardinhada, e tivemos que improvisar, mas a verdade é que ainda hoje nos divertimos bastante a recordar esta história!»


Carla Susana Oliveira
Guimarães
«"Com o seu peixinho azul (livrinho de plástico)
para todo lado ia,
companheiro de brincadeiras,
fosse na terra, no ar ou na água,
fosse na piscina, na banheira ou no mar,
pra dormir, pra comer ou para saltar.
Ensinou-lhe muitas coisas,
desde as cores, às formas,
até á vida dos peixinhos.
Foi uma excelente prenda
que durou e encantou
o meu sobrinho do coração."»


Jorge Manuel Sa Martins
Castelo Paiva

«Em pequena a minha filhota um certo dia estava com a rede de mudar os peixes para outro aquario, com eles a secar na rede fora de água, resultado...todos mortos!»


--
Paulo Pires (visite estes dois blogs)
http://planeamento-gravidez.blogspot.com
http://directorio-gravidez.blogspot.com/
planeamento.gravidez@gmail.com

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Novo Passatempo (Dezembro)


Caros Leitores, aqui vai o passatempo do mês de Dezembro.


Este passatempo consiste no envio de um texto relantando uma "traquinisse" do vosso filho/sobrinho/.... relacionada com peixinhos.


Respostas aceites: as enviadas até dia 25 de Dezembro.
A Editorial Presença, oferece 1 exemplar da obra "Peixinho" às 5 melhores frases/versos.


Regras:

1 – Enviar um mail para passatempo.gravidez@gmail.com: Com o assunto: (nome do passatempo) /Mês (ex: Outubro)

Colocar dados pessoais: (nome e morada completa)

- Resposta ao passatempo


2– Após o apuramento dos vencedores, os mesmos serão publicados neste espaço, e será colocado um post com a informação de que foram apurados os vencedores no "Planeamento de uma Gravidez"


3 - Após a publicação dos resultados, os vencedores terão uma semana para enviar um mail (passatempo.gravidez@gmail.com) - reclamando o prémio. Após a semana, os prémios que não forem reclamados serão novamente distribuídos numa segunda lista de vencedores do passatempo.

Vencedores do mês de Novembro

Os vencedores do passatempo do mês de Novembro:

Carolina Oliveira Lacerda - Agualva

«A minha filha adora mexer nas minhas coisas... Vestir a minha roupa, colocar os meus colares, cheirar os meus perfumes... Quando tinha 4 anos, comecei a não compreender por que razão desapareciam alguns dos meus sapatos. Pensava que andava muito esquecida mas apercebi-me rapidamente que os sapatos desapareciam com uma rapidez anormal. Procurei, procurei e fui encontrá-los atrás do armário dos brinquedos da minha pequenita, cheios de bonecos. Quando lhe perguntei por que me tinha tirado os sapatos, disse-me que os bonecos iam fazer uma viagem e precisavam de um carro especial. Disse-me ainda que não tinha tirado o meu par de sapatos preferido porque cheiravam mal e os bonecos iam ficam mal-dispostos.»

Nádia Josefa Pinto Coelho, - Vila Nova de Gaia.


« Feminina e muito vaidosa, nunca podia esperar...
Mal via uns saltos altos, Francisca, ainda mal sabia andar
Mas os seus pézitos minusculos não esperavam para desfilar,
deslizando pelo chão.
Qualquer sapato servia, o importante é tivesse tacão!
Podiam ser da mamã, da tia, de uma amiga, ia logo calçar
Bastava que tivessem à mão....
Mas mal percebia ela que teria de parar
Pois a vizinha desesperada pediu compaixão
Desesperada com o constante bater dos tacões pelo chão!»


Inês Salgueiro Torres - Amiais de Baixo

A minha afilhada quando era mais nova,

Umas sandálias queria calçar,

Mas estava frio, era Inverno,

E obviamente não podíamos deixar!

Qual não foi o nosso espanto,

Quando ela os seus sapatos decidiu cortar,

E apareceu toda feliz,

Com as suas novas “sandálias” a desfilar!

Carina Isabel Fialho Balixa- Alhos Vedros

Bem a minha história não é de um filho nem primo, é com a minha afilhada. Ainda sou relativamente jovem, gosto de uma boa saida á noite, ainda me sabe bem. Ora um belo dia estava a fazer babysitting à minha afilhadita de 1 anito e meio, já andava bem e estava imenso calor, então deixei-a andar só de fraldita. Como gosto de planear aquilo que vou vestir, enquanto esperava pela mão da menina, coloquei toda a roupa em cima da capa para depois me trocar e os sapatos no chão e a mala numa cadeira... entretanto a Deby andava a passear lá por casa e fui preparar uma papinha para ela na cozinha... Quando cheguei ao pe dela, andava sem a fralda, tinha-a colocado no chão do quarto... e qual não é o horror quando olho lá para dentro... era patinhadas de cocó por todo o lado!!! Inclusive um enorme presente, mesmo em cima dos meus queridos sapatos novos.. a esclamação foi "Deby!! Achas bem??" Claro que ela se ri e diz... "tas triste madadinha?" com aquela carinha de anjo... enfim, não deu para dizer nada, o cheiro não saia de forma nenhuma, lá foi uma noite a "madadinha" super cansada de limpar cocó por todo lado... e com sapatos a cheirar a presente de afilhadita.....

Maria Isabel Ferreira Pinto Magalhães - Grijó

Certo dia, preparávamo-nos para sair e o meu marido não sabia onde estava a chave do carro, procuramos em todo lado: na sala, na cozinha, nos quartos até fomos ver na casa de banho… nada de chave?!

A Ângela (a nossa filha) estava muito calada e sossegada enquanto nós andávamos como baratas tontas a percorrer a casa à procura da chave.

De repente pergunta, com um ar muito inocente : o que andam à procura?

Nós respondemos que andávamos à procura da chave do carro.

Ela dá uma risadinha e diz: Eu sei onde ela está!

Onde? Perguntamos em uníssono.

Ela responde: Está lá em cima no quarto! Eu mostro-vos!

Fomos com ela até ao nosso quarto, ela dirigiu-se à sapateira e foi buscar uma caixa com umas sapatilhas do pai…Abriu a caixa e dentro de uma das sapatilhas estava lá a chave do carro!

Ela pegou na chave com ar vitorioso e satisfeito e disse: Vêem estavam aqui no esconderijo secreto! E desata à gargalhada

Novo Livro


Peixinho

Jo Moon

Título Original: Fluttery Fish

Tradução: Editorial Presença

Páginas: 8

Colecção: Diversos Infantis Juvenis Nº 104

PREÇO COM IVA: 5,00€

ISBN: 978-972-23-4365-7

Data de Publicação: 25 de Novembro 2010

LIVROS-BRINQUEDO

PERFEITOS PARA A HORA DO BANHO

Para que o banho dos seus filhos seja ainda mais divertido, a Presença publica agora livros laváveis, maleáveis e seguros. Livros coloridos que proporcionam momentos de puro entretenimento, desenvolvem a coordenação motora e visual, favorecendo a concentração dos mais novos.

«Diverte-te com o peixinho e todos os seus amigos no mar!»

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Novo Passatempo (Novembro)


Caros Leitores, aqui vai o passatempo do mês de Novembro.


Este passatempo consiste no envio de um texto relantando uma "traquinisse" do vosso filho/sobrinho/.... relacionada com sapatos.


Respostas aceites: as enviadas até dia 25 de Novembro.
A Editorial Presença, oferece 1 exemplar da obra "Quero os Meus Sapatos Novos!" às 5 melhores frases/versos.


Regras:

1 – Enviar um mail para passatempo.gravidez@gmail.com: Com o assunto: (nome do passatempo) /Mês (ex: Outubro)

Colocar dados pessoais: (nome e morada completa)

- Resposta ao passatempo


2– Após o apuramento dos vencedores, os mesmos serão publicados neste espaço, e será colocado um post com a informação de que foram apurados os vencedores no "Planeamento de uma Gravidez"


3 - Após a publicação dos resultados, os vencedores terão uma semana para enviar um mail (passatempo.gravidez@gmail.com) - reclamando o prémio. Após a semana, os prémios que não forem reclamados serão novamente distribuídos numa segunda lista de vencedores do passatempo.


4 - Depois será enviado o livro pela Editorial Presença aos vencedores.

Livro do Mês de Novembro


Quero os Meus Sapatos Novos!

Tony Ross

Título Original: I Want my New Shoes

Tradução: Editorial Presença

Páginas: 32

Colecção: A Princesinha Nº 11

PREÇO COM IVA: 5,00€

ISBN: 978-972-23-4328-2

Data de Publicação: 3 de Novembro 2010

ADAPTADO À TELEVISÃO

E

RECOMENDADO PELO PNL

Décima primeira aventura da famosa Princesinha conta, uma vez mais, as diabruras pelas quais a pequena princesa é responsável.

«A Princesinha não quer experimentar os sapatos novos que a Ama lhe trouxe. Mas quando a Ama abre a caixa e lhe mostra os sapatos vermelhos, a Princesinha acha-os tão bonitos que decide usá-los sempre… seja lá onde estiver.»

Uma série literária já adaptada à televisão, exibida actualmente na RTP2, e recomendada pelo Plano Nacional de Leitura (PNL).

Tony Ross, autor e ilustrador de nacionalidade inglesa com livros traduzidos em 22 idiomas.

Aventuras de «A Princesinha» já em DVD.

A nível internacional, A Princesinha tem tido um óptimo desempenho em alguns países: na Austrália superou o Noddy e o Bob, o Construtor, atingindo 78,5% de share em 2006, no segmento das crianças 0-12 anos; na Alemanha, atingiu 82,2% de share no segmento das raparigas dos 3-6 anos; e em França atingiu 66% de share no segmento infantil.

Vencedores do passatempo do mês de Outubro

Os Vencedores do passatempo do mês de Outubro são:


1 - Maria Dias - Coimbra


«Sempre que estou na cozinha mais o meu marido,
E deixo o meu Pedro na sala sozinho,
Vai haver asneira e traquinice bem marota pela certa,
Desde tirar da estante Os Nossos Livros,
Até os riscar todos com lápis de cor,
Passando por rasgá-los,
E terminando a mandá-los para o caixote do lixo,
O que nos vale é que "O Pequeno Livro do Bom Comportamento" está a caminho,
E nesse não lhe vai tocar,
Pois tenho de o esmiuçar para um melhor comportamento lhe dar.»


2 -Maria Leontina Costa Lopes - Vila do Conde


«
Estava uma linda manhã de Domingo, e como sempre acontece, a minha irmã vai á missa e leva o meu sobrinho Hugo. Naquele dia solarengo não foi excepção. Deu banho ao pequenote, vestiu-o com roupa domingueira e entregou-o ao pai, enquanto ela ía tomar banho e vestir-se para depois poderem ir á missa.
O meu cunhado atendeu uma chamada, e como tinha pouca rede na cozinha, foi para o pátio para poder ouvir melhor.. Ora, o meu sobrinho, aproveitou os instantes sozinho para fazer asneira. :-))))
Quanda a minha irmã apareceu na cozinha, já pronta para sairem, apanhou um belo susto: O Hugo, tinha andado a brincar com a farinha, e entornou o pacote por ele abaixo, ficou todo branco da cabeça aos pés. Como já estavam um pouco atrasados para a missa, acabaram por não ir dessa vez, já que o Hugo teve de voltar novamente para a banheira. :-))»

3 - Teresa Maria Valente de Carvalho - Estarreja


«Um belo dia o meu filho
Com a tesoura na mão,
Armou um grande sarilho
Cortou os bigodes ao cão.

O pobre animal ficou
com um ar tão anormal,
que na casota se enfiou
nem quis ir para o quintal.

O miúdo não fez por mal
e até ficou preocupado
disse "Vamos ao hospital
O cão tem de ser operado" »

4 - Carla Susana Gomes de Oliveira - Guimarães


«" Um passatempo de familia havia: ele contava anedotas ainda mal sabia falar e todos se riam, mas quando para a cama ia as traquinices continuavam com um passatempo divertido, colar "catotas" na cabeceira da cama como se de picasso se tratasse"»

5 -
Celina Rodrigues - Bombarral

«A família juntou-se toda para um piquenique no pinhal, próximo da casa dos avós. Alem do passeio e da comida houve muita diversão e contacto com a natureza. Mas enquanto os mais velhos tratavam da refeição e de pôr a conversa em dia, os mais novos aproveitavam para brincar e percorrer o pinhal. Tudo correu bem e no dia a seguir, ligou a avó para ralhar com os netos que tinham estado a colocar todos os potes colocados nos pinheiros (para recolherem a resina) numa poça de água funda que havia nas proximidades. Lá tiveram os avós que repôr os vasos nos seus sítios, antes que viesse o dono do pinhal!!»
--

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Passatempo do mês de Outubro



Caros Leitores, aqui vai o passatempo do mês de Outubro.


Este passatempo consiste no envio de um texto relantando uma "traquinisse" do vosso filho/sobrinho/....


Respostas aceites: as enviadas até dia 25 de Outubro.
A Editorial Presença, oferece 1 exemplar da obra "O Pequeno Livro do Bom Comportamento" às 5 melhores frases/versos.


Regras:

1 – Enviar um mail para passatempo.gravidez@gmail.com: Com o assunto: (nome do passatempo) /Mês (ex: Outubro)

Colocar dados pessoais: (nome e morada completa)

- Resposta ao passatempo


2– Após o apuramento dos vencedores, os mesmos serão publicados neste espaço, e será colocado um post com a informação de que foram apurados os vencedores no "Planeamento de uma Gravidez"


3 - Após a publicação dos resultados, os vencedores terão uma semana para enviar um mail (passatempo.gravidez@gmail.com) - reclamando o prémio. Após a semana, os prémios que não forem reclamados serão novamente distribuídos numa segunda lista de vencedores do passatempo.


4 - Depois será enviado o livro pela Editorial Presença aos vencedores.

Resultados do passatempo de Setembro


Aqui estão os vencedores do passatempo do mês de Setembro,

Maria Isabel Ferreira Pinto Magalhães - Grijó


«
  1. Amar muito mas sem mimar em demasia.
  2. Ralhar quando é preciso mas Elogiar sempre que for merecido.
  3. Saber dizer NÃO por muito que custe!

Estas são as 3 principais regras a seguir para uma criança educar, para mim a educação é: amor, dedicação, dar atenção, partilhar e respeitar!»


Arnaldo António Teixeira de Oliveira Santos - Santo Tirso


«Três regras de ouro

Para educação dos nossos filhos
Que para nós são um tesouro
E não devem ser cadilhos.

Uma, é sacrifício
Aprendê-lo só faz bem
Para conseguir seu ofício
E não ser um "zé-ninguém".

Outra, é paciência
Que é muito necessária
É ter inteligência
Para a vitória diária.

Finalmente a humildade
Que fica bem a todos
Não ter complexos de superioridade
Não ter arrogância a rôdos.»


Dália Guerreiro - MONTIJO


«1. Amor. Assegurar-lhes sempre que mesmo quando fazem asneiras continuamos a gostar deles e que apenas nos zangamos porque não queremos que façam as coisas mal feitas, não por não os amarmos.
2. Compreensão. Perceber que todos erramos e que eles estão há pouco tempo neste mundo e que é normal que errem e que façam as coisas mal mas que também aprendem e precisam da nossa compreensão e apoio para seguir em frente
3. Explicar. Explicar tudo, dizer a verdade e ensinar o que nos for possível ensinar-lhes para ter a certeza que aprendem connosco e bem e não noutro sítio qualquer e mal.»


Carla Susana Gomes de Oliveira - Ponte Guimarães

«As três regras de ouro para a educação dos filhos eu acredito serem no fundo três sentimentos:
- Que os filhos percebam acima de tudo que os Amamos incondicionalmente e que tudo o que fazemos é porque queremos o melhor para eles
- Que os filhos possam usufruir de tempo de qualidade com os pais, que eles percebam que temos de trabalhar pois a vida exige esforço mas que haja sempre tempo todos os dias para estar com eles, para os ouvir, para brincar, para rir ou chorar juntos.
- Que o respeito pelos filhos e pela sua diferença seja um marco norteador da educação dos pais. Os pais devem aprender a conhecer os seus filhos e a respeitar a sua personalidade e a sua independencia, só deixando-os livres eles serão verdadeiramente nossos pois voltarão sempre ao sítio onde foram felizes.»


Vania Patricia Oliveira Santos - V.N.Gaia


«Para os meus filhos educar

Não é preciso um curso tirar

Basta ouvir, sentir e aconselhar

Nas dificuldades que vão enfrenta»

Livro do Mês de Outubro


O Pequeno Livro do Bom Comportamento

Christine Coirault

Título Original: The Little Book of Good Behavior

Tradução: Editorial Presença

Páginas: 40

Colecção: Diversos Infantis Juvenis Nº 95

PREÇO COM IVA: 7,50€

Código de Barras: 9789722343992

Data de Publicação: 17 Agosto 2010

O QUE SE DEVE E O QUE NÃO SE DEVE FAZER

Na mesma colecção de O Pequeno Livro das Boas Maneiras, O Pequeno Livro do Ambiente e o O Pequeno Livro da Saúde e do Exercício, Christine Coirault continua a dirigir-se às camadas mais jovens. Em O Pequeno Livro do Bom Comportamento, as crianças aprendem o que se deve e o que não se deve fazer. Qualquer que seja a ocasião, as personagens, encarnadas por animais, irão mostrar algumas regras de bom comportamento. Uma leitura lúdica que cumpre uma função didáctica.

Christine Coirault nasceu em França em 1964. É a mais nova de quatro filhos. Estudou Design Gráfico na Escola de Belas Artes em Orleães, França, e foi para Londres após terminar o curso, em 1987. Desde então, tem trabalhado como directora artística para grandes empresas publicitárias. Começou a sua carreira de ilustradora há cerca de oito anos para contrabalançar o limitado universo da paginação. É autora e ilustradora de diversos livros infantis.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Passatempo do mês de Setembro




Caros Leitores, aqui vai o passatempo do mês de Setembro.


Este passatempo consiste no envio das vossa 3 regras de ouro para educação dos vossos filhos.


Respostas aceites: as enviadas até dia 25 de Setembro.
A Editorial Presença, oferece 1 exemplar da obra "As Dez Regras de Ouro Para Pais" às 5 melhores frases/versos.


Regras:

1 – Enviar um mail para passatempo.gravidez@gmail.com: Com o assunto: (nome do passatempo) /Mês (ex: Setembro)

- Colocar dados pessoais: (nome e morada completa)

- Resposta ao passatempo


2– Após o apuramento dos vencedores, os mesmos serão publicados neste espaço, e será colocado um post com a informação de que foram apurados os vencedores no "Planeamento de uma Gravidez"


3 - Após a publicação dos resultados, os vencedores terão uma semana para enviar um mail (passatempo.gravidez@gmail.com) - reclamando o prémio. Após a semana, os prémios que não forem reclamados serão novamente distribuídos numa segunda lista de vencedores do passatempo.


4 - Depois será enviado o livro pela Editorial Presença aos vencedores.

As Dez Regras de Ouro Para Pais


As Dez Regras de Ouro Para Pais

Kevin Steede

Título Original: 10 Most Common Mistakes Good Parents Make

Tradução: Inês da Cunha Santos

Páginas: 144

Colecção: Orientações Nº 35

PREÇO COM IVA: 10, 09€

ISBN: 972-23-3651-7

Data de Publicação: 3 Outubro 2006

OS PRINCIPAIS ERROS A EVITAR NA EDUCAÇÃO

A maior parte dos pais deseja desempenhar um papel activo e eficaz na educação dos filhos, mas, nos dias que correm, acabam muitas vezes por relegar o seu papel de educadores para segundo plano, já que despendem grande parte do seu tempo nos compromissos diários. Nesse sentido, este manual incide sobre os problemas mais comuns com que a maioria dos pais se debate e as estratégias a seguir na resolução dessas problemáticas. No final dos capítulos é incluída uma checklist dos pontos essenciais neles tratados, bem como um autoteste para se assegurar de que os fixou. E lembre-se: o sucesso na educação dos seus filhos passa por um envolvimento total da sua parte, por isso evite os dez erros mais comuns que muitos pais cometem e que são aqui analisados.

Kevin Steede é formado em Psicologia Clínica, tendo-se especializado em Problemas Comportamentais na Infância e Adolescência. Paralelamente, trabalha com o Grupo de Psicoterapia de Dallas, em Dallas, no Texas.

COMENTÁRIOS DE LEITORES


«Um livro que me ajudou muito com os meus filhos.»

«Com este livro, ganhei novamente esperança.»

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

VENCEDORES DO PASSATEMPO DE AGOSTO




Sandra Bernardino - Resende






"Desde sempre aprendi

que a saúde deve ser respeitada,

é amiga do exercício

e de uma refeição equilibrada"





Agostinho Gonçalves - Monção


"Se quer ter saúde

sem fazer sacrifício

basta fazer a miude

um pouco de exercício”



Inês Salgueiro Torres - Amiais de Baixo

“No difícil mundo actual,
Uma mulher em muitas facetas tem de se desdobrar!
Tem de ser amiga, mãe, profissional!
E tem de estar sempre pronta para amar, e arrasar!
Saúde é imprescindível para se conseguir
Em tantas facetas se dividir!
Para isso é necessário desporto fazer,
E uma boa dieta manter!
Na gravidez ou não!
O segredo da boa forma e saúde!
Está simplesmente no exercício, e na boa alimentação!”

Bruno Filipe Martins Azevedo - Vila do Conde

“De pequenino se torce o pepino,

E se aprende a fazer o pino.

Ganha-se gosto pela bola,

No recreio na escola.

Dizemos que da saúde temos de cuidar,

E, a fazer exercício também podemos brincar.

Vamos aprender com os nossos amigos animais,

Têm um livro com ilustrações, vai ser demais.”



Silvia Alexandra da Silva Ferreira - Amares

“Para da saúde cuidar,
Há que exercício praticar,
De pequenino se deve iniciar.
Bicicleta vou aprender a andar,
Há bola vou jogar,
Até malabarismo vou executar,
E os meus amiguinhos vão ajudar.”

quinta-feira, 29 de julho de 2010

PASSATEMPO DO MÊS DE AGOSTO DE 2010



Caros Leitores, aqui vai o passatempo do mês de Agosto.


Este passatempo consiste no envio de uma frase/verso onde entrem as

palavras “exercício” e “saúde”.


Respostas aceites: as enviadas até dia 25 de Agosto.A Editorial Presença, oferece 1 exemplar da obra "O Pequeno Livro da Saúde e do Exercício" às 5 melhores frases/versos.


Regras:

1 – Enviar um mail para passatempo.gravidez@gmail.com: Com o assunto: (nome do passatempo) /Mês (ex: Junho)

- Colocar dados pessoais: (nome e morada completa)

- Resposta ao passatempo


2– Após o apuramento dos vencedores, os mesmos serão publicados neste espaço, e será colocado um post com a informação de que foram apurados os vencedores no "Planeamento de uma Gravidez"


3 - Após a publicação dos resultados, os vencedores terão uma semana para enviar um mail (passatempo.gravidez@gmail.com) - reclamando o prémio. Após a semana, os prémios que não forem reclamados serão novamente distribuídos numa segunda lista de vencedores do passatempo.


4 - Depois será enviado o livro pela Editorial Presença aos vencedores.

LIVRO DO MÊS DE AGOSTO DE 2010



O Pequeno Livro da Saúde e do Exercício
Christine Coirault

Título Original: The Little Book of Health and Fitness
Tradução: Editorial Presença
Páginas: 40
Colecção: Diversos Infantis Juvenis Nº 94
PREÇO COM IVA: 7,50€
ISBN: 978-972-23-4398-5
Código de Barras: 9789722343985

Data de Publicação: 3 Agosto 2010

EXEMPLOS DE SAÚDE E BOA FORMA FÍSICA PARA AS CRIANÇAS

Queres manter a boa forma física e ser forte e saudável?
Então o que deves fazer?
A saúde e a boa forma física fazem parte do teu dia-a-dia: anda a pé, brinca, sobe as escadas e come bem.
E pratica um desporto! Mas, acima de tudo, diverte-te.

Christine Coirault nasceu em França em 1964. É a mais nova de quatro filhos. Estudou Design Gráfico na Escola de Belas Artes em Orleães, França, e foi para Londres após terminar o curso, em 1987. Desde então, tem trabalhado como directora artística para grandes empresas publicitárias. Começou a sua carreira de ilustradora há cerca de oito anos para contrabalançar o limitado universo da paginação. É autora e ilustradora de diversos livros infantis.

terça-feira, 27 de julho de 2010

VENCEDOR DO PASSATEMPO DE JULHO





Patrícia Fernanda Pacheco Dias - Modelos



«De lágrima no olho fiquei

Quando tive aquela bicicleta

Cor de rosa... adorei

"É para ti minha neta"

Presente da minha avó

Com cestinha que eu tanto pedi

Campaínha e laçarotes

Nunca mais isso esqueci..

Obrigado Vóvó

Pela emoção proporcionada

Estás sempre no meu coração

E ainda hoje és muito amada»

quinta-feira, 1 de julho de 2010

PASSATEMPO DO MÊS DE JULHO (Especial)



Caros Leitores, aqui vai o passatempo do mês de Julho.


Este passatempo consiste no relato da melhor prenda de aniversário que receberam.


Respostas aceites: as enviadas até dia 25 de Julho.


A Editorial Presença, oferece 1 exemplar da obra "A criança dos 3 aos 6 anos" à melhor história (por ser o aniversário do meu filho, razão de existência do blog).


Regras:

1 – Enviar um mail para passatempo.gravidez@gmail.com: Com o assunto: (nome do passatempo) /Mês (ex: Junho)

- Colocar dados pessoais: (nome e morada completa)

- Resposta ao passatempo


2– Após o apuramento do vencedor, o mesmo será publicado neste espaço, e será colocado um post com a informação de que foi apurado o vencedor no "Planeamento de uma Gravidez"


3 - Após a publicação dos resultados, o vencedor terá uma semana para enviar um mail (passatempo.gravidez@gmail.com) - reclamando o prémio. Após a semana, os prémios que não forem reclamados serão novamente distribuídos numa segunda lista.


4 - Depois será enviado o livro pela Editorial Presença ao vencedor.

LIVRO DO MÊS DE JULHO DE 2010




A Criança Dos Três Aos Seis Anos - O Desenvolvimento Emocional e do Comportamento
T. Brazelton e Joshua D. Sparrow


Título Original: Touchpoints – Three to Six
Tradução: Sílvia Serrano Santos
Col. Diversos Nº 9
Págs. 448
PREÇO SEM IVA 26,13€ / PREÇO COM IVA: 27,44€
Cód. de Barras: 9789722330183
ISBN: 978-972-23-3018-3
Data de Publicação: 15 de Abril 2003

Depois de O Grande Livro da Criança e de A Criança e o Seu Mundo, a Presença publica A Criança dos Três aos Seis Anos, do ilustre pediatra T. Berry Brazelton, um bestseller mundial, traduzido em 13 línguas e que já vendeu mais de quinhentos mil exemplares.
Nesta obra Brazelton volta a abordar a teoria dos “Pontos de Referência”, mostrando aos pais como a devem aplicar nas crianças dos três aos seis anos de idade. Juntamente com o seu colega, o Dr. Joshua Sparrow interpreta, com grande sentido de humor, os desejos, os medos, os sonhos e os triunfos desta idade mágica.
Organizado em duas partes temáticas, os autores abordam o perfil de quatro crianças “imaginárias” com idades compreendidas entre os três e os seis anos de idade ajudando os pais a lidar com questões comportamentais e informando-os acerca do desenvolvimento intelectual e emocional dos seus filhos. A segunda parte está organizada alfabeticamente por tópicos, com o objectivo de serem as famílias a encontrarem as próprias soluções e a evitar que fiquem presas a padrões destrutivos.
Um livro fundamental para todos os pais que desejem conhecer o desenvolvimento psicomotor dos filhos, a partir do qual poderão estruturar uma educação orientada.

T. Berry Brazelton, pediatra de renome internacional, é professor na Escola de Medicina de Harvard. Na sua carreira constam já um vasto leque de obras, entre elas O Grande Livro da Criança e A Criança e o Seu Mundo, já publicados pela Presença.

Joshua D. Sparrow é pedopsiquiatra no Hospital Pediátrico de Boston e professor na Escola de Medicina de Harvard.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

LISTA DOS VENCEDORES DO PASSATEMPO DE JUNHO



Carla Susana Gomes de Oliveira - Guimarães



"Um dia fui criança e sonhava... sonhava que que um dia teria um vestido de feito de ceú, uma coroa de estrelas e uns sapatinhos de lua.Acreditava que o mundo era um mar de rosas, que o mal só acontecia quando nos distraíamos, e que todas as pessoas eram intrinsecamente boas.Acreditava que era possível realizar todos os sonhos porque tudo dependia apenas de nós os sonharmos e que sempre que fosse preciso dinheiro o "buraquinho da parde" dava notas....da criança que fui guardo ainda a capacidade de sonhar...”

Armando Almeida - Amadora

“A filha de um casal amigo estava a fazer os trabalhos da escola e perguntou à mãe o significado do verbo imaginar. A mãe explicou e no final, para saber se a filha tinha percebido a explicação, pediu-lhe para dar um exemplo. Muito depressa a menina responde: "Quando vou para a escola vou a imaginar que não tenho aulas".

Patrícia Dias - Modelos

“As crianças são incríveis
Surpreender a cada dia
Dão-nos preocupações
Mas compensam em alegria
Um dia o meu filho perguntou
Se gostava do mano que ia nascer
Eu disse que sim, que o amava muito
Ele retorquiu então porque o havia eu de comer?C
om 3 aninhos não percebeu
Que na barriga trazia o irmãoMas que não o tinha comida
trazia-o no meu coração:)”

Sara Alexandra Ribeiro Pereira Simões Duarte - Lisboa


“ Estávamos no Natal, as meninas corriam loucas pela casa, perguntavam a cada minuto qual o dia em que o Pai Natal ia chegar e deixar os presentes na árvore. Neste ambiente, a Joana e a Marta discutiam os seus personagens favoritos, o Pai Natal, a Fada dos Dentes, o Lobo Mau, a Bruxa Má, a Fada Boa, etc, e sobre o que cada uma delas dá e tira aos meninos, até que às tantas diz a Marta do alto dos seus 4 anos: “Eu cá gosto mais da Fada dos Dentes porque compra dentes o ano todo”.”

Maria Isabel Ferreira Pinto Magalhães - Grijó


“A minha filha tem 6 anos, na semana passada recebi um encomenda e vinha numa caixa de cartão grande, ela quis ficar com a caixa e este fim-de-semana resolveu fazer da caixa: uma caixa para arrumar os seus brinquedos, mas deu-lhe a forma de um carro:
- Cortou a tampa da caixa
- Fez duas portas de entrada na lateral, com puxadores e vidro …
- Com a tampa fez quatro rodas para o carro que colou com fita cola preta
- Na parte de trás do carro escreveu a matrícula e na parte da frente desenhou dois faróis
Depois de a sua obra estar concluída meteu-se lá dentro, mas ficou muito triste porque as rodas não “andavam”, desistiu então de conduzir o carro, amarrou um fio na frente encheu-o de brinquedos e andou a puxá-lo toda contente.
E assim com uma simples caixa de cartão divertiu-se toda a tarde e deu largas à sua imaginação!”

terça-feira, 1 de junho de 2010

Passatempo do Mês de Junho


Caros Leitores, aqui vai o passatempo do mês de Junho.

Este passatempo consiste no envio de um episódio do vosso conhecimento ligado à imaginação das crianças.


Respostas aceites: as enviadas até dia 25 de Junho.
A Editorial Presença, oferece 1 exemplar da obra "Não é uma Caixa!" às 5 melhores histórias.



Regras (alteraram)
1 – Enviar um mail para passatempo.gravidez@gmail.com: Com o assunto: (nome do passatempo) /Mês (ex: Junho)
- Colocar dados pessoais: (nome e morada completa)
- Resposta ao passatempo

2– Após o apuramento dos vencedores, os mesmos serão publicados neste espaço, e será colocado um post com a informação de que foram apurados os vencedores no "Planeamento de uma Gravidez"


3 - Após a publicação dos resultados, os vencedores terão uma semana para enviar um mail (passatempo.gravidez@gmail.com) - reclamando o prémio. Após a semana, os prémios que não forem reclamados serão novamente distribuídos numa segunda lista de vencedores do passatempo.

4 - Depois será enviado o livro pela Editorial Presença aos vencedores.

Livro do Mês de Junho de 2010


Não é uma Caixa!
Antoinette Portis

Título Original: Not a Box
Tradução: Editorial Presença
Páginas: 32
Colecção: Diversos Infantis Juvenis Nº 90
PREÇO COM IVA: 9,90€
ISBN: 978-972-23-4370-1
Código de Barras: 9789722343701

Data de Publicação: 2 Junho 2010

AFINAL O QUE É UMA CAIXA?


Uma caixa pode ser mil e uma coisas, se usarmos a imaginação! Uma caixa pode fazer-nos voar, levar-nos à lua e às estrelas, basta abrirmos este pequeno livro, viajarmos pelas suas páginas e abrirmos as asas do sonho…

Mais informações em: http://www.antoinetteportis.com.

Antoinette Portis é autora e ilustradora de diversos livros infantis.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

LISTA DE VENCEDORES DO PASSATEMPO DE MAIO


Maria Marques - Nogueira Cravo
“O meu rebento,
Quer à força ser um homenzinho,
Mas ainda vai ter muito que aprender,
E eu muito que lhe ensinar,
No que respeita à sexualidade,
Tenho de me começar a preparar,
E daqui a uns aninhos,
Muitas conversas vamos ter,
As namoradas tem de saber escolher,
Com protecção vai também andar,
Pois não quero ter netos antes do tempo,
Visto ter uma vida para com ele ainda aproveitar.”


Catarina Sofia Ferreira Santos - São João das Lampas
“A filha de um grande amigo meu, com 4 anos, encontrou o que ela chamava um "amiguinho". Um rapaz de 13 anos que brincou com ela quando ela se meteu com ele.
Foi uma situação perfeitamente normal e, no final, mesmo antes de o meu amigo a levar para casa, ela foi pedir ao rapaz que lhe desse um beijo de despedida.
Quando o rapaz se baixou para lhe dar o beijo, ela virou a cara e ele acabou por a beijar nos lábios.
Ele, claro, ficou muito atrapalhado e "fugiu" e o meu amigo acabou a ralhar com a filha.
Ela gritou com ele e disse-lhe que ele não devia tê-la afastado do rapaz, que ia ser o seu namorado.
Acho que está aqui um exemplo simples e inocente de como as crianças vivem a sua sexualidade.”


Celina Rodrigues - Bombarral
“Nunca fui de fazer perguntas sobre esse tema aos meus pais, mas quando era mais pequena acreditava que os bebés vinham na cegonha. Nem sei quem me terá contado essa história, mas não foram os meus pais, talvez ideias da televisão. Bem, tinha sempre a mania de perguntar aos meus pais, quando víamos uma ave, que pássaro era aquele.
Atém que um dia eles estranharam o meu interesse pelo tema e me perguntaram. E, com a sinceridade prórpia de qualquer criança inocente, lhes disse "Gostava de ver uma cegonha com um bebé, porque já vi muitos bebés sem cegonhas!"”


Marta Carreira - Belas
“Um dia, o 2º filho mais velho de um casal nosso amigo, na altura com 4 anos, pergunta à mãe que o estava a vestir de manhã:
"Oh mãe por que é que a minha pilinha está assim de pé?"
Ainda a mãe estava a pensar numa resposta, quando ele muito depressa responde:
"Ah, já sei! É que ela acorda primeiro do que eu!"”


Nelson Frias Amaral - Sátão
“Lembro-me de ser criança com apenas 4 ou 5 anos e saber rigorosamente nada sobre a sexualidade, ainda pensava que eram as cegonhas que traziam os bebés. Pelo menos era isso que os meus pais me diziam.
Até que um certo dia, um primo dois anos mais velho que eu veio ter comigo e me disse que tinha descoberto como é que nós tinhamos vindo ao mundo.
Tinha ouvido a alguém dizer que para nós sermos feitos o pai tinha que por a pilinha no rabinho da mãe e depois fazia com que a mãe ficasse com uma barriga grande onde estava um bebé.
Devido à minha inocência e de nada saber sobre a sexualidade, pode-se dizer que acreditei, mas mesmo assim inocentemente fui perguntar à minha mãe se realmente era assim que as coisas aconteciam.
Sobre isto ela respondeu-me que era mais ou menos assim, mas que mais tarde me explicava como era na realidade. Mais tarde descobri por mim como acontecia na realidade...”

terça-feira, 27 de abril de 2010

Lista de Vencedores do Passatempo de Abril


Os vencedores são:

1 - Gonçalo Mil-Homens Pedreira - Alfragide
«Somo quatro irmãos - mais precisamente dois irmãos e duas irmãs - e eu sou o mais velho.
Nascemos três com poucos anos de diferença, crescemos juntos e ainda nos mantemos muito unidos.
Mas muito anos depois de eu chegar, tinha eu entrado na universidade, os meus pais tiveram uma distração e ficámos todos à espera daquela que é a minha irmã mais nova.
Como o meu pai trabalhava muitas vezes no turno da noite, era eu que assumia o papel de apoio à minha mãe, cumprindo-lhe as vontades, levando-a ao médico ou fazendo as compras necessárias, durante a gravidez e mesmo depois de a minha mana nascer.
Tive muito treino sobre o que era ser "o pai" e vi de muito perto o que era uma mãe com experiência.
Por isso, quando a minha própria mulher engravidou, fui eu que a fui acalmando perante aqueles nervos de "novata", fui eu que a ajudei com os meus conhecimentos adquiridos logo aos 18 anos.
Por isso desde muito cedo que "eu sei tudo sobre as mamãs" e tenho muito orgulho nessa experiência e no que ela me permitiu usufruir da gravidez da minha mulher!»


2 - Paula Bet - Vermoim VNF
«Eu sei tudo sobre as mamãs... Pois é eu deveria saber tudo sobre as mamãs, afinal sou mãe... e a verdade é que não tenho a certeza de saber tudo, aliás como poderia eu saber tudo...
A minha mamã teve as suas dificuldades e tivemos bastantes "choques" na nossa convivência... é claro que eu quero evitar ter "choques" com a minha filha... mas não sou uma super-heroina e ás vezes também erro...
O que sei afinal sobre as mamãs?!?
Que não somos Super-Mulheres e que gostariamos muitas vezes de fazer mais ou de ter mais tempo...
Eu como mãe tenho consciência que não sei tudo sobre as mamãs, muitas das vezes tento disfarçar a incerteza com "Eu é que sei... eu sou mãe..."
Gostava de ver esta perspectiva pela lado da minha filha...
Gostava se ser Super-Mãe e saber tudo sobre as mamãs...»

3 -Patrícia Carla Viegas Madeira - Várzea-Santarém
«Quando a minha filha faz algum disparate dos grandes, fico tão zangada que começo a ralhar com ela em tom mais agressivo.
A sua reacção inicial é fugir para bem longe, ficando zangada também, mas pouco tempo depois volta e persegue-me, puxando-me pela perna, com uma carinha de cachorrinho abandonado e diz: "esculpa mamã, beijinho" (desculpa mamã, beijinho).
E pronto, fico logo desarmada, já sabe que não resisto a esta estratégia dela para me acalmar.»

4 -Nelson Frias Amaral - Sátão - Viseu
«Acho que na realidade nunca sabemos tudo sobre as mamãs.
Quando somos crianças queremos acreditar que o que fazemos é o que está correcto, e ao mesmo tempo não sabemos o porquê, ou então não queremos entender porque é que as nossas mamãs reagem de determinada forma em determinadas situações.
Depois conforme vamos crescendo vamos começando a entender e a dar alguma razão ao facto de as mamãs reagirem de determinada maneira entendendo o seu porquê.
Quando realmente somos crescidos e com alguma maturidade conseguimos dar valor aquilo que as nossas mamãs pretendiam que fizéssemos quando éramos mais novos e nós simplesmente ignorávamos ou fazíamos de contas que não entendíamos.
Com isto só se pode dizer: "Eu sei tudo sobre as mamãs", realmente quando já somos bem grandinhos e entendemos os porquês de muita coisa.»

5-Elisabete Mateus - Vendas de Azeitão
«Eu também achava que sabia tudo sobre as mamãs até pertencer ao clube. Agora sim dou valor e respeito o que é ser uma mamã que para além deste título que é suficiente para encher 24h de cada dia também continuamos a ser mulheres, esposas, donas de casa e profissionais.
Ser mamã é um desafio muito grande e ao qual nos vamos adaptando conforme o vamos vivendo.
Desde que o meu bebé nasceu que já não sei o que é ir ao cinema, discoteca, bar, viagens ao estrangeiro.
As horas de sono só existem se o bebé deixar e claro constantemente com interrupções, já lá vai o tempo em que me levantava às duas da tarde no Domingo.
Já para não falar nas alterações que o corpo sofreu, a roupa que antes usava tive que a guardar em sacos com esperança que um dia possa voltar a usá-la. E o mais giro é que não há tempo para ir às compras pelo que acabo por usar as mesmas roupas como se fossem fardas todas as semanas.
Ser mulher e esposa é outro desafio, querer arranjar-me e estar sensual com constantes manchas de baba e leite na roupa, sem tempo para ir ao ginásio, maquilhar é no carro na fila de trânsito e perfume nem pensar.
Mas em conclusão, o mais incrível de tudo é que todos estes pequenos sacrifícios são compensados cada vez que vejo o bebé a sorrir.
E mesmo com tantas alterações na vida posso dizer com boca cheia que ser mãe é a melhor sensação do mundo.»


Boa sorte para o próximo passatempo, estão 5 exemplares do livro "A Criança e a Educação Sexual" em jogo, lê mais nos posts anteriores.